Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

O tal novo projecto profissional

   Arrancou no dia 1 de Março, como estava programado. Não é um projecto pessoal, mas antes um projecto da instituição no qual estou envolvida. De froma resumida, consiste num alargamento dos nossos serviços de apoio domiciliário duas horas após os mesmos terminarem, ou seja, durante a semana estamos na rua das 18h às 20h e aos fins-de-semana e feriados das 17h às 19h. O objectivo é aumentar a assistência a alguns dos nossos idosos, ou seja aqueles que não têm família ou qualquer retaguarda e que, por isso, ficavam completamente isolados desde a nossa última visita do dia até à manhã do dia seguinte. Com este alargamento dos serviços, esses idosos terão uma sopa quente à noite, mais uma mudança de fralda, ou algo simples como persianas fechadas apenas à noite e não às quatro da tarde.

   Tudo isto funciona em regime de voluntariado, ou seja, todos os colaboradores que participam fazem-no de forma voluntária e sem custos adicionais para os idosos que usufruem de mais este apoio. É um projecto de louvar, sem dúvida, mas extremamente cansativo, pois há colaboradores a trabalharem 12h por dia, o que nos faz recear que comecem a surgir algumas desistências à medida que o cansaço comece a pesar...mas alguma é altura de pensar positivo e pensar que naquelas duas horas estamos a fazer algumas vidas um bocadinho menos solitárias e um bocadinho mais felizes. É que é tão bom ver o ar de satisfação dos nossos idosos ao ouvir um "bom dia", "boa tarde" e agora "boa noite".

2 comentários

Comentar post