Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

There`s a new me inside


   Não há comparação possível entre o que eu era há uns meses valentes atrás em termos de condição física e o que eu sou hoje (especialmente hoje, depois de uma aula de TRX seguida de 1horita de Body Combat). Eu, que sempre fui aquela menina que arranjava atestados para não fazer as aulas de educação física, estou hoje totalmente dependente (e positivamente viciada) em tudo o que diga respeito a exercício físico e pôr o esqueleto e a musculatura a mexer.

   Já tive várias experiências em diversos ginásios, mas nunca me envolvi verdadeiramente no trabalhar o corpo para ver resultados. Lá andava eu entre uns passinhos de um qualquer género de dança, a flexibilidade do yoga ou do pilates e o relaxamento de umas aulas na água. Atualmente quero tudo menos isso e até o zumba já ficou para segundo plano. Prefiro aulas e treinos que me deixem absolutamente K.O e que produzam alguma mudança no meu corpo e, sobretudo, no meu bem-estar psicológico. E, para isso, tenho de lhe "dar com força", que é como quem diz, armar-me em forte a preferir as aulas/treinos mais pesados do ginásio, complementados sempre que possível (pelo tempo e pela preguiça) com algum treino caseiro. Não sou nem pretendo ser nenhuma atleta ou gym addicted, mas o certo é que isto me faz tão bem, mas tão bem, que já não sou capaz de fugir. Mesmo depois de um terrível dia de trabalho com umas ainda mais terríveis dores de cabeça, não há nada mais energizante que pôr a roupa a pingar no ginásio e ver os resultados de cada treino a cada dia que passa no nosso corpo. Não sou nenhuma Carolina Patrocínio nem lá chegarei (nem sei se queira!), mas às vezes é mais agradável olhar para o espelho.

   Exercitem-se!