Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Histórias com gente dentro

   Que bem me soube ir a casa da Sra. R. e encontrar por lá o Natal! Soube tão bem! Especialmente porque a Sra. R., do alto dos seus quase 90 anos, vive completamente sozinha (uma sobrinha a viver em Lisboa é a sua única família), mas mesmo assim diz que não consegue passar a época natalícia sem encher, literalmente, a sua casa de grinaldas, bolinhas e luzes a piscar. E apesar de o pinheiro estar praticamente a dobrar de tanto enfeito que ela lhe pôs e de a sua pequena sala parecer um arco-irís de tanta fita e luzinhas, ela repete e repete "isto ainda não está como eu quero"...

   No meio de tanta tristeza e, sobretudo, no meio de uma completa solidão, este entusiasmo com uma época festiva cai tão, mas tão bem. Quase tão bem como o comentário da Sra. R., voltada para um dos seus conjuntos de luzinhas: "Ai, isto não está como eu gosto. Espere aí...já sei! É que para isto ficar ligado como eu gosto tenho de carregar 7 vezes neste botão. Viu se eu carreguei 7 vezes? De certeza que não...deixe ver. 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7...ah! Agora sim! Vê?". Não vi qualquer alteração, mas vi um grande sorriso pintado com luzinhas de Natal e isso preenche-nos o dia!