Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Ainda a propósito do dormir emparelhado...

   Têm de concordar comigo que, para quem tem dificuldades em dormir acompanhada, viver situações como esta não ajuda. Vejamos:

   Um hotel quentinho e sossegado no meio de uma região gelada, cerca das 4 da madrugada, ele faz a pergunta da praxe: "Estás a dormir?". Sim, eu ESTAVA a dormir antes de ele perguntar. Não respondi. Recebi um beijinho (durante a noite, não, não mesmo! Por muito bem que saiba acordar com um beijinho, às 4 da manhã perde toda a sua graça) e ele pôs-se a pé. Destino? A garrafa de água que estava do meu lado e a fatia de bolo de chocolate que o Hotel nos tinha deixado no quarto (sim, ele é rato que come bolos de chocolate à noite). Eu a ouvir tudo, acordada, a tentar adormecer novamente a todo o custo e, de repente, "Eiiii, aconteceu aqui um acidente...eeeiiii...". Acende a luz. "Xiiiiii...o bolo está a ser comido por formigas! Olha para isto, tudo cheio de formigas!". Já deitado ainda houve tempo para um "que desconsolo. Fiquei desconsolado. Estou cheio de fome."

   Tenho ou não tenho razão? E não, a culpa não foi das formigas...

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.