Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Uma questão de vegetais

   Durante o meu (pouco habitual) zapping nocturno parei no canal Sic Mulher onde emitiam o famoso programa "Talk Sex with Sue Johanson". Por curiosidade, por nunca ter visto e por já muito ter ouvido falar desta senhora, deixei-me ficar. O dito programa consiste em chamadas atrás de chamadas de pessoas que colocam as suas questões ou dúvidas à Sue, sobre os mais diversos aspectos das suas vidas sexuais (ou não). A dada altura, a conversa girava em torno de vibradores e afins e eis que a Sue diz qualquer coisa do género: "Para isso tem os vegetais. Tem o pepino, a courgette, a cenoura, o alho francês...Basta lavá-los muito bem e pode usá-los, e não gasta dinheiro num brinquedo".  

   Chamem-me púdica se quiserem, mas esta "satisfação vegetariana" parece-me demasiado alternativa e muito pouco do domínio da normalidade (estou prestes a correr para o meu Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais IV - versão revista, em busca de um nome para este comportamento!). Ainda para mais, esta história beneficia aqueles que gostam daqueles trocadilhos já fora de moda com os pobres dos tomates, do pepino e companhia Lda!  Agora têm praticamente apoio científico para essas piadas!

   Conclusão? Pobres dos tomates, dos pepinos e das courgettes, que nunca podiam imaginar que teriam tantas utilidades na luta pela beneficiação (!) da saúde humana.

1 comentário

Comentar post