Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Acerca do Sr. Engenheiro - Ministro

Antes de tudo o mais, esclarece-se que: Não gosto de política. Melhor, não percebo absolutamente NADA de política. Não tenho orientação política. E não voto. Ponto. Embora já tenha recebido 4 beijinhos do "bubu" Mário Soares em pleno palco do Coliseu do Porto, em ainda mais pleno período de campanha. Não perguntem como fui lá parar.  

  

  Gosto de "deitar o olho" a alguns frente-a-frente políticos, não pelo conteúdo em si, mas pelo comportamento (verbal e não verbal) dos intervenientes. Ora um dos que mais curiosidade me desperta é precisamente o nosso "primeiro" Eng. José Sócrates. Decisões à parte, não o acho propriamente bonito, mas consigo perceber o tal charme de que certas pessoas falam, um charme mais pela postura do que pelo físico. Tem um sorriso engraçado, veste-se elegantemente bem e sabe posar para uma câmara. Não sei se é bom ou mau político (para mim são todos iguais, só mudam de cor), mas reconheço-lo a arrogância e a teimosia necessárias a um vencedor (de certo modo, lembra-me até o nosso mister José Mourinho). Mas o que me faz verdadeiramente confusão no Sr., a mim que as questões políticas não me interessam, é o seu discurso. Não o conteúdo do discurso, mas a forma como o profere. O discurso político formal e o discurso informal, político ou não. É que, para mim, cada frase parece completamente encenada. Não no sentido de falsa ou mentira, acalmem-se as esquerdas e as direitas. Encenada como se cada palavra tivesse sido programada, controlada, exaustivamente preparada e escolhida a dedo. Como se estivesse constantemente a ler de um teleponto invisível, como se estivesse a ensaiar uma qualquer cena de uma peça de teatro. E depois todas aquelas citações de escritores famosos, políticos famosos, poetas famosos e toda uma série deilustres pensadores tornam a coisa ainda mais...encenada! Fico à espera de captar alguma naturalidade no Sr. Ministro e tudo o que ganho são frases bonitas do tipo "Eu penso com a imaginação"...Bora lá pôr a imaginação a trabalhar, Zé? Naturalidade aumentaria-lhe o tal charme, for sure...

  

1 comentário

Comentar post