Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Birras de gente crescida...

Os adultos, por exemplo, sofrem diariamente injustiças e deparam-se com frustrações, tendo de as engolir porque as consequências de uma reacção destemperada podem ser desagradáveis. As crianças, talvez se possa dizer "felizmente", não pensam muito para lá do curto prazo, pelo que são mais espontâneas nas suas manifestações - os adultos não podem começar a berrar e a espernear no meio de uma reunião em que o chefe os deita abaixo, ou na fila da repartição, quando os funcionários os desprezam e ignoram os seus direitos. É por isso que, muitas vezes, fazem depois a birra, descarregando a tensão acumulada, em casa, perante a mulher, os idosos ou os filhos no que chega ao limite da "violência doméstica", uma relação de poder perverso que tem a sua origem muito antes dessa forma de explosão... quando toda a gente andava distraída, provavelmente na infância.

Mário Cordeiro, «O grande livro dos medos e das birras»

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.