Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

«O Regresso do Jovem Príncipe", A. G. Roemmers

500_9789892316000_o_regresso_do_jovem_principe.jpg

Na remota Patagónia, a quilómetros de qualquer povoado, um viajante encontra um rapaz adormecido à beira da estrada. Está estranhamente vestido, como um pequeno príncipe, esconde-se num manto azul. Perplexo, o viajante pega nele delicadamente. E, em cuidados, leva-o consigo. O menino só acordará mais tarde. Tem o cabelo loiro, da cor do trigo. E muitas perguntas para fazer. Aos poucos revela-se, fala de si, do seu pequeno planeta distante, de uma flor caprichosa que abandonou ao seu destino… e de um pequeno carneiro que aprisionou numa caixa de cartão, para que não fizesse mal à sua flor. O Regresso do Jovem Príncipe é uma história encantada, de A. G. Roemmers, o consagrado poeta Argentino. Ao evocar uma personagem mítica da literatura universal, o autor recupera, neste início de século, uma inocência que temos de preservar. E, ao mesmo tempo, procura responder às grandes questões com que o Homem se debate hoje.

________________________________________________

 

   E se o Principezinho voltasse? Basicamente é este o mote deste livro. Roemmers escreveu uma espécie de "continuação" do intemporal livro do Principezinho. O tipo de escrita é muito semelhante à do original e a história do livro em si também; uma espécie de "lição" sobre a vida e o que é viver e qual a forma ideal de o fazermos e de estarmos na vida. 

   Não posso dizer que tenha gostado do livro, já que este tipo de "auto-ajuda" não faz muito o meu género, mas fiquei curiosa com a promessa de um Principezinho II. Lê-se bem, fácil e rapidamente. Não enche o coração. 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.