Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Simplesmente incompreensível

image.jpeg

 

"Quando sai do gueto, com os seus muros coroados de lápides, e comecei a caminhar pelas ruas de Cracóvia, fiquei atónito ao verificar que a vida parecia igual ao que era dantes. Era como se eu estivesse num túnel do tempo... Ou como se o gueto fosse noutro planeta. Pasmei para as pessoas limpas e bem vestidas, atarefadas de um lado para o outro. Pareciam tão normais, tão felizes... Não saberiam o que nós tínhamos sofrido, a uns escassos quarteirões de distância? Como podiam não saber? Como podiam não ter feito nada para nos ajudar? Um eléctrico parou e os passageiros embarcaram, alheios à nossa presença. Não manifestaram absolutamente nenhum interesse em quem éramos, para onde íamos ou porquê. Que a nossa miséria, o nosso confinamento e a nossa dor fossem irrelevantes para as suas vidas era simplesmente incompreensível. "

#O rapaz do caixote de madeira#