Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Comunicado

IMG_6578.JPG

 

Meu querido abacate, tu sabes que eu te adoro, de toda e qualquer forma, ao natural, no pão, no iogurte, na salada, ou como quer que seja, não fosses tu um gorduroso alimento da moda, do bom, do bem e do fit. Acontece que, vá lá o diabo ou quem quer que seja que gere o além dos abananares saber porquê, me causas umas dores de estômago brutais menos de 10min depois de te ingerir e que ficam para todo o dia. E como se isto não chegasse, às vezes também há direito a manifestação intestinal pouco simpática. Eu bem tentei, tu sabes que tentei e insisti e gostava mesmo de perceber o porquê de não sermos compatíveis, mas hoje, a metade de ti que comi ao pequeno almoço foi a nossa última vez. Definitivamente. Sei que me vai custar mais a mim do que a ti, sei que nem vais sentir a minha falta pois há mais quem te adore, mas na vida há que reconhecer quando as coisas não estão bem e claramente as coisas entre nós não estão a funcionar. Por isso, em meu nome e em nome do meu estômago, adeus. Nem sequer é um até já. É um adeus. Um sofrido e sentido adeus. 😢🥑 Já agora, alguém me consegue explicar o porquê desta intolerância do meu estômago ao abacate?