Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

E assim foi

 

   Fui posta à prova. Fui testada até aos limites. Fui interrompida, questionada, puxada até ao mais extremo bom-senso. Respirei fundo inúmeros vezes. Na minha cabeça corria a frase "Não acredito que ele é mesmo assim". Mas é. Por isso é tão polémico. Por isso gera tanto pigarro na garganta a tanta boa gente (quem nunca o viu na TVI envolto em acesas discussões com todos o que têm opinião diferente da sua?). Respeito-o. Gosto de o ouvir falar, a maioria das vezes. É seguro do que diz. Sabe muito do diz e do que não diz. Mas roça a arrogância e a sua comunicação é, por vezes, rude e grosseira. As suas opiniões são só sua e quem achar diferente, fuga por favor. Eu enfrentei-o. Manti toda minha superioridade de quem também sabe do que está a falar. E saí de cabeça erguida.

   No final fui elogiada. O meu trabalho foi considerado interessantíssimo, importantíssimo, riquíssimo, actual. Segue para publicação. Não sem antes proceder a algumas alterações, porque ali a última palavra é a dele. A minha postura foi talvez a grande vencedora da noite.