Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Meninos da rua

 

  Da varanda cá de casa vejo crianças a brincarem na rua ao final do dia. Às sextas-feiras e fim-de-semana a brincadeira entra pela noite dentro e é giro vê-los regressar a casa com a maior das tristezas por terem de deixar os amiguinhos de rua e as brincadeiras escolhidas, como se hoje fosse tudo o que têm e é mesmo tudo p que têm, porque ser criança passa depressa e há tanta coisa que temos de fazer mesmo, mesmo hoje e agora.

   Do que eu mais gosto é de ouvir os sons das crianças a brincarem na rua. Mais do que espreitá-las, gosto de as ouvir gritar umas com as outras, de as ouvir gritar de excitação e alegria pura e plena, porque quando somos crianças essa é a única alegria que conhecemos e que sabemos expressar. Gosto de as ouvir, porque actualmente as crianças já não gritam na rua (esquecendo as birras de supermercado, que não interessam a ninguém), simplesmente porque hoje não deixamos as nossas crianças brincarem na rua. As crianças de hoje não têm asas, porque os adultos a s cortam mal nascem (e eu consigo percebê-los) e por isso, já não chegam a casa com os joelhos esmurrados, já não pôem uma bola a rolar em qualquer lugar e arranjam balizas com pedras ou latas ou que quer que seja, já não fazem bolinhos de terra e ervas (o que eu gostava disto!), já não ouvimos pais aos gritos nas janelas a chamá-las para o jantar ou para a cama...

   Ser criança hoje em dia não deve ser fácil. Ou, pelo menos, não deve ser tão giro e bom como era há uns anos atrás. Acho mesmo que hoje em dia as crianças não sabem ser crianças porque os adultos não as ensinam a sê-lo. Ou não as deixam sê-lo. Ou então são só os tempos que mudaram - para pior - e hoje não podemos mostrar às nossas crianças que ser criança é o melhor que a vida tem e que a vida é muito mais gira fora de portas, longe de computadores, facebooks precoces, playstations, animais interactivos que não saem da televisão e jogos de futebol telecomandados.

   É por isso que eu gosto tanto de ouvir as crianças brincarem na rua aqui ao lado. Ouço-lhes a felicidade e isso basta para me fazer sentir um bocadinho melhor ao final do dia, porque afinal ainda há neste mundo actual, cheio de ratoeiras e coisas más, um espacinho onde as crianças podem e sabem ser crianças a valer.