Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

É dia dos namorados

Sarh Jessica Parker and Chris Noth for Vogue

   Já aqui disse que não gosto do dia dos namorados, que acho uma perfeita estupidez existir UM DIA para celebrar o amor, para dar beijinhos, abraços, rosas vermelhas e corações "Eu amo você"...Não ligo a este dia. Passa-me completamente ao lado e nunca ofereci prendas no dia 14 de Fevereiro. Não tanto pelo consumismo, porque afinal eu até adoro o Natal, e os saldos e todas esses acontecimentos que nos tornam o porta-moedas mais leve, mas mais pela filosofia da coisa em si. Amar, ama-se todos os dias e dedicados a isto ou àquilo sempre me fizeram uma certa comichão, pelo cinismo inerente a toda essa marcação de calendário. A própria marcação e previsibilidade mata qualquer interesse, qualquer fascínio e, neste caso, qualquer romantismo.

   Já o meu Mr.Big é o romântico da relação (sim, ainda existem homens desses neste mundo, sendo que este já está ocupado) e passar este dia em branco é praticamente impossível. Ainda assim, consegui convencê-lo a não reservar mesa em lado nenhum e transformar este Dia do Amor num Domingo perfeito de cineminha ao final da tarde, seguido de um jantar num qualquer sítio não definido. Como tenho a desculpa perfeita, estou curiosa para ver o filme "Valentine`s Day" e, por isso, esta será a única pirosice prevista para este dia (hope so...).

   Mas porque o meu mau feitio (ainda) tem limites, um Happy Valentine`s Day pra todos, quer o celebrem quer não, quer amem quer não. Afinal, todos os dias são dias de celebrar e o amor, esse, não escolhe dias.