Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

O outro lado da princesa do povo

 

   A Princesa Diana é, provavelmente, uma das maiores figuras da história moderna. Eu não me recordo particularmente da vida dela, até porque nunca me interessaram muito estas histórias de princesas e palácios, mas todos nós julgamos saber de trás para a frente a história de amor infeliz com o Príncipe Carlos (nunca percebi o que uma mulher tão bonita viu nele, para além do facto de ser príncipe e de, para algumas, isso poder significar muito), da Camila e de como todo o mundo parecia venerar esta mulher, a Princesa do Povo, como lhe chamavam, que era tão boa pessoa... como disse, nunca tive opinião formada sobre ela, mas sempre a achei com ar de "sonsa" e com um discurso demasiado "coitadinha" para alguém tão adorado e, aparentemente, cheia de coragem e boas intenções. Era só uma impressãozita que me ficava sempre que a via na televisão ou em revistas...

   O filme "Diana" oferece-nos uma perspectiva da pessoa que a Diana era um pouco diferente da que habitualmente nos têm vendido. Primeiro dá-nos a conhecer uma história de amor por um médico que eu desconhecia completamente e desmistifica completamente o suposto romance com Dody. Mas acima de tudo mostra-nos uma Diana sedutora, manipuladora até, com extrema necessidade de atenção, que implorava amor, que chegava a alertar os fotografos sobre os locais onde se encontrava e com muita dificuldade em deixar de viver (e de ser) como uma princesa.

   Uma perspectiva, cuja fundamentação real não conheço bem, mas que me pareceu muito curiosa e interessante.