Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

«Singularidades de uma rapariga loira», Eça de Queirós

Estreia literária de Eça, “Singularidades de uma Rapariga Loura”, aparece, pela primeira vez nas nossas livrarias, na forma de livro autónomo. Associadas às “Singularidades”, surgem “Seis Cartas de Fradique Mendes”. Por uma razão: ambas as narrativas são protagonizadas por louras que inspiram histórias de amor muito peculiares. Duas histórias, duas louras, com prefácio de Maria Filomena Mónica e a cronologia de Eça de Queirós.

_____________________________________________________

   Terceira leitura de férias.

   De vez em quando sabe bem voltar aos clássicos, especialmente se são os "nossos" clássicos.

   Se gostei? Nem sim nem não. É um conto pequeno, que se lê de uma assentada só, mas que não nos oferece nada de novo ou de repetido. Uma história sem sal, bem longe desse expoente máximo dos Maias...ainda assim, é Eça e por isso merece toda a nossa atenção.