Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Novas Conquistadoras

 

   Ser mulher no século XXI é, felizmente, diferente do passado. É SER verdadeiramente mulher, ser humano individual, independente, ambicioso e lutador. Basta pensarmos nas protagonistas dessa série de sucesso, 6 vezes premiada com Emmys: O Sexo e a Cidade. As quatro amigas de Nova Iorque vieram baralhar os valores tidos como tradicionais: passar a falar sobre sexo abertamente, não ter pudor em usar e abusar da moda e, sobretudo, ser capaz de exigir na escolha do Mister Right. As mulheres tornam-se predadoras, têm mais possibilidade de o ser, estão em meios mais competitivos, gostam mais do jogo e sentem-se à vontade para o fazer.

    Na era das mulheres XXI, das anti-ciderelas, invertem-se valores, desconstroem-se mitos e nós, mulheres, assumi-mo-nos iguais a eles, homens. Somos mulheres. Somos seres fantásticos. Dotadas de personalidades tão diversas, mas todas elas determinadas e precisas. A mulher de hoje é uma heroína. Ela deve ser a profissional de sucesso, ter um casamento feliz, ser mãe, continuar a sair à noite e a divertir-se com os amigos.

   Este século (e um pouco do final do século anterior) é o século da afirmação. Da nossa afirmação. So...let´s go girls! Vamos lá sentir-nos deslumbrantes, lindas, únicas, especiais, caminhar de cabeça erguida e sorriso rasgado no rosto. Vamos irradiar positivismo, coragem, determinação, força e um "não sei quê de magia feminina". Como diz o iogurte: "Se gostarmos de nós, quem não gostará?". E se um iogurte consegue, nós conseguimos de certeza ir bem mais longe.