Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

«A improvável viagem de Harold Fry», Rachel Joyce

image.jpg

Para Harold Fry os dias são todos iguais. Nada acontece na pequena aldeia onde vive com a mulher Maureen, que se irrita com quase tudo o que ele faz. Até que uma carta vem mudar tudo: Queenie Hennessy, uma amiga de longa data que não vê há vinte anos, e que está agora doente numa casa de saúde, decide dar notícias. Harold responde-lhe rapidamente e sai para colocar a carta no marco do correio. No entanto, está longe de imaginar que este curto percurso terminará mil quilómetros e 87 dias depois. E assim começa esta improvável viagem de Harold Fry. Uma viagem que vai alterar a sua vida, que o fará descobrir os seus verdadeiros anseios há tanto adormecidos e sobretudo vai ajudá-lo a exorcizar os seus fantasmas.

_____________________________________________________

   Quando este livro foi publicado deixou-me curiosa. Foi adiando a sua compra até o ver em promoção. Era a oportunidade de satisfazer a minha curiosidade. Tenho de admitir que me desiludiu um pouco. É certo que não é o tipo de história que me prenda e me agrade logo à partida, mas a forma como está escrita e como se desenvolve não ajuda. Há ali alguma pretensão de lições de moral e livro de "autoajuda" que não me agradaram e a história deixa um bocadinho a desejar. 

   A curiosidade foi desfeita, mas não satisfeita. Que venha o próximo.