Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

os homens e a bola

   Não gosto de futebol. Não gosto, não tenho paciência para ver um fundo verde com uma bolinha a rolar e pernas a correr (ou não) atrás dela. Nem sequer acho os jogadores de futebol giros, engraçados ou agradáveis para a vista. Dito isto, não vejo futebol. Não vejo, mas acho uma certa piada observar quem vê. Principalmente o sexo masculino. E durante todos estes anos de mera observação, é inevitável dizer que, neste assunto, os homens são todos iguais. Cada um defende a cor da sua camisola e durante 90 minutos todos experimentam uma espécie de ensaio sobre a cegueira, cegueira essa que lhes permite ver apenas a cor da sua camisola. Tudo o resto é "um roubo", é/não é "falta/penalti"...tudo a favor da melhr equipa do mundo: a sua.

   No meio destas e outras coisas do universo futebolístico masculino, há uma que eu não consigo mesmo perceber. Alguém me explica porque que os nossos homens passam um jogo de futebol a dizer: "Anda lá. Passa para o XPTO. Agora para o outro. Chuta. Devagar. De cabeça. Anda lá. Passa. Joga para a frente...", e por aí fora. Será que eles julgam ter algum tipo de poder secreto de treinar uma equipa por telepatia? Será que julgam que são ouvidos lá no estádio? Questiono-me...é que parece ser genético! 

  No que toca a bola, são decididamente, todos iguais.