Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Voltar à infância com os seus cabelos ruivos

Ana dos Cabelos Ruivos.jpg

  Na semana passada soubemos que a "Ana dos cabelos Ruivos" vai voltar em 2017, embora numa versão "menina real", o que logo à partida é garantia de que o regresso nunca chegará nem aos calcanhares da série animada original. 

   Se há coisa que marca a minha infância é esta série. A "Ana dos cabelos ruivos" foi, é e sempre será a minha série preferida de todos os tempos!!! Acho que poucas meninas da minha geração não se recordam desta rapariga desastrada e muito, muito sonhadora e não terão vivido os seus dramas de forma ainda mais intensa do a própria Ana, que era só a miúda mais dramática de todos os tempos! E depois havia a Diana Barros, a sua melhor amiga, que eu achava a menina mais fofa de sempre com aquele vestido amarelo e o cabelo enrolado em duas tranças com dois grandes laçarotes vermelhos. 

   Quando penso na minha infância vejo-me sempre desejosa pelo próximo episódio. Lembro-me de regressar a casa da escola, ansiosa pelo meu lanche, que incluia sempre leite com cereais ou com um pão "queimado nos cantinhos" no fogão, e ainda mais ansiosa por me sentar em frente à televisão a ver os desenhos animados. E lembro-me das manhãs de fim-de-semana, de que já aqui falei, nas quais corria para o sofá, com o meu pequeno-almoço, para ver os desenhos animados. A "Ana dos cabelos ruivos" estava lá, estava sempre lá! A "Ana dos cabelos ruivos" está em toda a minha infância e está até (ela e amiga Diana) em cartinhas e desenhos que fazia para oferecer aos meus pais! 

   Hoje não se fazem desenhos animados como antigamente. Hoje não há magia, não há histórias que façam sonhar as crianças e não há personagens eternas como a Ana. Há uns tempos comecei a rever toda a série, mas nunca terminei. Agora bateu uma saudade tão grande que estou cheia de vontade de voltar à minha infância com a menina dos cabelos vermelhos. Acho que vou já procurar os dvds!!!!