Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Goodbye summer

 

   E assim se acaba a melhor época do ano...para já, não consigo ver nada de positivo no fato de os dias mais frios e curtos estarem a chegar. Tudo bem que me agrada a possibilidade de poder voltar a usar os meus blazers (os adquiridos nos saldos nunca foram usados!), mas saber que os dias em que poderemos sair à rua só com um casaquinho são passageiros retira qualquer satisfação que isso poderá ter. Mal posso acreditar que vão regressar os dias de cortar a respiração de tão frios que são, as dores nos ossos, as constipações, os aquecedores atrás de mim, a cama carregada de cobertores, a vontade de comer coisas mais calóricas para nos sentirmos falsamente mais quentes...e a certeza de que dias como os que agora terminam, de sol, calor, pouca roupa e muita praia, só para ano...para o ano! Falta taaaaanto para o Verão!

Retiro o que disse

  

   Esqueçam aquele post em que havia sol e etc e tal...julgo que tudo não passou de uma ilusão de óptica, pois uma caminhada à beira mar revelou-se uma verdadeira batalha contra o vento gelado e sol nem vê-lo. Já a chuva...essa regressou sem sequer ter ido de fim-de-semana, e com a força máxima.

  Lamento, mas não é bem-vinda.

   Really, really bad mood...

Gelou

  

   Sabem o que é pior do que ter aulas até às dez e meia da noite de uma sexta-feira de temperaturas negativas em que a neve caiu onde não caia há anos e anos? É chegar ao carro e praticamente não ver o carro, mas sim algo em forma de carro coberto de gelo. Melhor, melhor é tentar abrir a porta e descobrir que esta não abre porque gelou! E quando finalmente conseguimos abrir a porta do condutor entramos e pensamos: e agora? não vejo absolutamente nada! Limpa para-brisas, esquece! Inúteis. Tentar abrir os vidros, esquece, estão colados com o gelo. Felizmente o namorado tinha dito "Leva o garrafa de água para deitares no vidro gelado". Ele nem deve acreditar que eu ouvi mesmo o que ele disse e levei a dita garrafa, que foi preciso partilhar com uns quantos outros vidros gelados. Conclusão: garrafa com água, um pouco útil. Bora lá ligar o ar condicionado no máximo do calor e esperar que isto derreta. E depois é um "salve-se quem puder" nos cruzamentos, porque os vidros não abrem, o gelo não derrete das janelas e eu não vejo um camião à minha frente. E lá vai ela todo o caminho a amaldiçoar o frio, o inverno, a neve, o gelo, as aulas à noite, aquela universidade e todos aqueles que se cruzam no seu caminho. 

   Ainda assim estou em casa, quentinha no meu quarto, o ar condicionado marca 26 graus e a caneca de chã "Sleep Well" (o que ela não faz por uma noite de sono fácil) repousa bem juntinho a mim. Já o carro ficou lá fora de castigo, no pátio, que é para aprender a abrir as portas e os vidros quando EU QUERO. E para aprender amanha bem cedo vais para o mecânico mudar o óleo. Toma lá.

   Boa Noite. Quentinha.

Let it snow, Let it snow

  

   E o dia hoje amanheceu frio, gelado mesmo, e branco!!! Pela primeira vez na minha vida vi nevar em plena cidade do Porto. A neve era pouca é certo e derretia assim que tocava no chão, mas ainda assim fez as delícias de todos os que a viram, arrancou sorrisos e pôs os dedinhos a carregar nas máquinas fotográficas.

   E parece que mais para Norte, cidades comp Braga, Guimarães, Famalicão, Barcelos e vizinhas amanhecerem branquinhas como nunca e branquinhas continuam. Por aqui, vai caindo tímida desde as primeiras horas da manhã e é bem-vinda!

 

(E de repente, o facto de ter aulas das 18h30 às 22h30 parece-me assustador!!! Brrrr....)

A tentação do manto branco

  

  

   O Norte do País está coberto de branco. O Norte do País é, por estes dias, notícia de abertura de todos os telejornais, faz capa de jornal e ilumina os olhares dos portugueses. Já fazia falta um pouco de magia na vida dos portugueses. Pelo menos por uns instantes esquecem-se crises económicas, bancos e banqueiros corruptos, congressos de partidos, aldrabices políticas e outras pérolas do nosso Portugal.

   O Natal aproxima-se e há neve por todo o lado. As imagens fazem lembrar verdadeiros postais de locais do nosso imaginário. Ver estas imagens deixa-me feliz e aquece-me o coração. Afinal, o mundo ainda é um lugar bonito de se viver. E que melhor altura para nevar senão o Dezembro natalício? Já viram os sorrisos nas caras das crianças? Já viram os mais crescidos a fazer bolas de neve e a gritarem de entusiasmo? Já viram as famílias inteiras reunidas num passeio à neve (nem que seja para ficarem fechadas no carro, presas num estrada fechada)? Se este manto branco é responsável por tudo isto, então abençoada seja a tentação!

    Há magia no ar. Não deixem que ela derreta.

 

E este frio, hein?

 

   E este frio todo puxadinho pelo vento fresquinho que nos põe o nariz vermelho, as mãos geladas e o cabelo despenteado veio de onde?

   Está na hora de atirar com as roupinhas de Verão para o fundo do armário e arrumar os casacos e camisolas pertinho de mim. 

    Brrrr...