Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

O país está mau? Segundo os jornais diários está muito mau!

Há uns tempos uma das nossas utentes disse-me que deixou de ler o Correio da Manhã, porque era demasiado depressivo. Ontem, graças a um S.Pedro que não me deixou fazer praia, acabei a manhã a ler o dito jornal. Esclarecendo bem o acto, ler não é o melhor verbo a utilizar, porque, de facto, consegui perceber o que aquela utente queria dizer. Dei-me ao trabalho de apontar alguns dos títulos daquele jornal e generalizando, não me lembro de ver por lá algum positivo. Vejamos:

   - Matei e deitei bebés ao lixo

   - Foi atropelado e parecia morto

   - Mata cunhado e fica na cadeia

   - Mulher colhida a lanchar em esplanada

   - Quis matar mulher quatro vezes

   - Surfista morre após sair do mar

   - Colisão mata jovem de 16 anos

   Sem referência directa à morte (assustador a quantidade de título com a palavra morte), tinhamos ainda:

   - Privados passam a descontar 18%

   E nem a nossa Selecção se livra do pessismo com um

   - Mais uma vitória sem razão para festa.

   Nem os coitados dos animais se safam com este:

   - Polvo apreendido.

   Minha gente, senhores jornalistas, não é disto que o nosso povo gosta! E, sobretudo, não é disto que nós precisamos! Desconfio que para a próximo leio o Expresso ou o Diário Económico.

Ora toma lá

   "A senhora não faz perguntas, faz acusações.".

   Quem o disse foi o Bastonário da Ordem dos Advogados, durante uma entrevista em directo no telejornal desta noite. Esta pérola foi apenas uma entra as muitas "acusações" dirigidas à dita senhora. E que belas palavras se soltaram da boca do excelentíssimo Senhor. Haja alguém que ponha a senhora no lugar dela, o lugar de jornalista, um comunicador nato, capaz d transmitir toda e qualquer notícia de forma isenta de opinião. Todos somos livres de expressar a nossa opinião, mas no caso do jornalismo, essa opinião deve ficar "fora de antena".

   Ouviste, e ouviste muito bem. Não desvalorizando o trabalho da senhora, que até pode ser uma excelente jornalista, mas que mereceu, lá isso mereceu.