Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Um passeio rápido por esse livro aberto que é o facebook...

...permite-me rapidamente, e com um ligeiro arrepio pela espinha, constatar que um número assustador das minhas "amigas facebookianas" (e todas elas fizeram, em determinados momentos, parte da minha vida) estão grávidas ou são mamãs fresquinhas...depois de um boom de casórios e vestidos de noiva, tenho agora um boom de barrigas e bebés e  de sorrisos babados que transpiram "ser mãe é a melhor coisa do mundo" que são muito agradáveis de se ver e que até podiam ser contagiantes, mas que para mim não são nada, nada, indicadores de "eu também quero fotos assim".

É que tudo isto me deixa a pensar que eu devo ser uma seca de amizade facebookiana, já que não tenho vestidos nem barrigas para mostrar (posso sempre mostrar os meus abdominais que tanto trabalhinho me dão e que também me deixam com um sorriso babado na cara) e massacro os meus amigos facebookianos com fotos tão banais como as de um sorriso depois de mais um passeio de bicicleta a dois ou de mais um lugarzinho deste país que descobrimos com um sorriso ou de sei lá que mais que me faz feliz e que parece tão insignificante quando comparado com vestidos brancos e barrigonas que trazem crianças lá dentro. Definitivamente, isto da felicidade é muito subjectivo. Que o diga o Facebook...