Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

E façam disso a vossa vida...

 

   Mil e um pequenos nadas que são tudo (ou quase tudo) é o nome deste blog...inspirado numa frase de um livro que li e que agora não me recordo o nome (mas sei que o li numas férias no Algarve há muitos anos) e que nunca mais me saiu da cabeça tal foi o sentido que já nessa altura fez para mim e para a minha forma de ver e de estar na vida. Porque, de facto, a vida é feita de momentos (já dizia a Pandora) que vamos coleccionando interminavelmente. Colecionamos momentos felizes, inesquecíveis, irrepetíveis quem sabe, intensos, bonitos, que nos marcam de hoje até sempre tal foi a intensidade com que os vivemos e com que os sentimos...aos quais juntamos aqueles momentos menos bons, que nos marcam de uma outra forma que é tão ou mais importante que a anterior, pois vem carregada de aprendizagens e novas oportunidades.

   Gosto de momentos, muito mais que de gestos ou palavras. Ou coisas. Gosto dos momentos em que os gestos, as palavras ou as coisas surgem. Gosto de apreciar pequenos nadas, que não são mais que pequenos momentos, e que podem ser tudo ou qualquer coisa desta vida, desde as mais gigantes e marcantes até às mais insignificantes. E gosto de gravar momentos nesta caixinha que temos cá dentro, onde só guardamos aquilo que nos torna pessoa. É por isso que, se sou coleccionadora de alguma coisa, é de momentos (ah! pensaram que era de roupa e de livros!)...e tenho quase a certeza que tenho em mim das mais colecções mais valiosas do mundo. E nunca, ninguém, jamais, terá uma colecção igual à minha. Ou tão importante como a minha.

   Comecem já a vossa.