Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

O tempo não passa...

 

Na vida, existe apenas o presente, o agora. O tempo não se mede da mesma maneira que se calcula a distância entre dois pontos. O “tempo” não passa. O ser humano tem uma gigantesca dificuldade em concentrar-se no presente. Está sempre a pensar no que fez, em como poderia ter feito melhor, quais as consequências dos seus actos, porque não agiu como devia ter agido. Ou então preocupa-se com o futuro, o que vai fazer amanhã, que providências devem ser tomadas, qual o perigo que o espera à esquina, como evitar o que não deseja e como conseguir aquilo com que sempre sonhou.

Paulo Coelho, O Aleph

Passado e futuro no presente

«-Não somos fruto do que aprendemos?

  - Aprendemos no passado, mas não somos fruto disso. Sofremos no passado, amamos no passado, choramos e sorrimos no passado. Mas isso não serve para o presente. O presente tem os seus desafios, o seu mal e o seu bem. Não podemos culpar o passado nem agradecer-lhe pelo que está a acontecer agora. Cada nova experiência de amor não tem absolutamente nada que ver com as experiências passadas: é sempre nova.

   (...)

   - (...) Não somos aquilo que as pessoas desejavam que fôssemos. Somos quem decidimos ser. Culpar os outros é sempre fácil. Uma pessoa pode passar a vida a culpar o mundo, mas os seus sucessos ou as suas derrotas são da sua inteira responsabilidade. Pode tentar parar o tempo, mas estará a desperdiçar a sua energia.

   (...)

   - Mas neste momento há uma série de coisas que preciso de resolver.

   - Essas coisas estão naquilo a que chama "passado" e aguardam uma decisão naquilo a que chama "futuro" - digo - Elas entorpecem, poluem e não deixam que perceba o presente. Trabalhar apenas com a experiência é repetir soluções velhas para problemas novos. Conheço muitas pessoas que só conseguem ter uma identidade própria quando falam dos seus problemas. É assim que elas existem: porque têm problemas que estão ligados ao que julgam ser " a sua história".

   (...)

   - É preciso um grande esforço para se libertar da memória, mas, quando consegue fazê-lo, começa a descobrir que é mais capaz do que pensa. Habita neste corpo gigantesco que é o Universo, onde estão todas as soluções e todos os problemas. Visite a sua alma em vez de visitar o passado. (...)»

Paulo Coelho, "Aleph"