Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Ir é o melhor remédio: Feiras Novas, Ponte de Lima

IMG_6343.JPG

Não sou pessoa de festas populares ou romarias ou outros festejos do género. Esse espírito "popular" e do povo não encaixa com a minha personalidade, muito pouco dada a confusões e aglomerados de gente, regados com músicas e ambientes que não têm nada com que eu me identifique. As Feiras Novas em Ponte de Lima, uma das maiores e mais conhecidas romarias do Norte do país, são uma excepção.

Há alguns anos fomos lá parar por curiosidade, mais para conhecer a terra do que propriamente a festa, mas a verdade é que gostamos daquilo e prometemos voltar. Como por norma estou de férias e fora nesta altura, só este ano conseguimos cumprir a promessa.

IMG_6278.JPG

 Já diz a música que "quem não conhece o Minho não conhece Portugal" e, de fato, em poucos lugares Portugal é tão tradicionalmente português como no Minho e, principalmente, numa romaria do Minho. Por ali respira-se "ser português" em cada canto. Milhares de pessoas nas ruas a falarem alto e dizerem palavrões (inevitavelmente português e do norte isto!), música tradicional portuguesa (e não a tradicional música pimba!), concertinas, muitas concertinas, ranchos, enchidos, queijos, presuntos, pão, vinho, muito vinho, barraquinhas a vender de tudo, tascas a rebentar pelas costuras, pessoas a comerem na rua à porta, carrosséis, cheiro a farturas e pipocas e em cada canto um grupo de pessoas totalmente desconhecidas até aquele momento a cantarem e tocarem "à desgarrada". É este espírito tão português, que difere tanto daquilo que eu sou mas que gosto muito de conhecer e sentir, que me faz voltar a Ponte de Lima nesta altura do ano.

IMG_6273.JPG

IMG_6284.JPG

 E porque nestas alturas não lugar para esquisitices e dietas, para entrarmos completamente no espírito, há que jantar numa das tascas mais conhecida de Ponte de Lima, onde não se serve nada que não seja frito e onde matei saudades de uma patanisca de bacalhau, que não comia há anos e que estava uma maravilha!

IMG_6307.JPGIMG_6310.JPGIMG_6311.JPG

Festas à parte, existem tantos outros motivos para visitar Ponte de Lima e o principal é ser mais uma bonita terra do norte de Portugal. Por isso, com festa ou sem festa, vale a pena passearem-se por Ponte de Lima e deixarem-se cativar pelo rio Lima e as suas belas margens.

IMG_6293.JPG