Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Prazo de validade

   Não gosto desesperadamente de flores. Mas gosto de receber uma flor. Não um ramo, uma flor. Gosto de a colocar numa jarra e vê-la ali todos os dias. Mas há uma coisa que me entristece sempre...saber que a cada dia que passa ela cresce para a morte e que mais dia menos dia vai acabar no caixote do lixo.

   Hoje foi o dia do meu girassol deixar de dar cor ao meu quarto. Como é possível deitar ao lixo uma prenda que alguém nos ofereceu com tanto carinho?

   Sempre me custou desfazer-me das coisas, especialmente aquelas que chegaram a mim pelas mãos de alguém. Sou a típica caixinha de recordações, com direito a sentimentos nostálgicos e tudo o mais. Guardo coisas do antigamente, coisas que me marcaram e que marcaram a minha história pessoal. Gosto de recordar. De não apagar o passado. Deve ser por isso que encerro em mim este fascínio pela fotografia. São imagens de momentos vividos que merecem não ser esquecidos, porque não registá-los e guardá-los, para voltarmos a eles sempre que quisermos ou precisarmos? Não nego o passado. Mas não vivo presa a ele. Aprendo com ele. Processo-o e tiro a lição. Vivo para as perspectivas, mas não esqueço a importância dos momentos de retrospectiva. 

   Tudo na vida tem um prazo de validade, é certo. Até aquilo que temos de melhor, as recordações, podem escapar-nos se algum inimigo da memória nos ataca. Será errado querer as coisas perto de nós o máximo de tempo possível? Palavras, gestos, momentos, pessoas, objectos, sabores, cheiros...sabe bem guardá-los. Não importa onde. Basta guardá-los.

   E pensar que tudo isto começou com uma flor que murchou ao fim de 3 semanas de cor e alegria...para uma flor, foi um excelente prazo de validade. Acontece. Com as coisas verdadeiramente importantes.