Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

New in ou de como poupar em peças tendência

   Há peças nas quais não gosto de gastar muito dinheiro. São as chamadas peças-tendência, aquilo que se usa este ano, no próximo talvez e no seguinte definitivamente não. São também estas peças as que me despertam maior resistência no momento de aderir à moda e comprá-las. Loafers são sem dúvida uma delas. Primeiro pelo aspecto de pantufa (que agora já gosto) e segundo porque são sapatos rasos, coisa em que invisto muito pouco porque uso realmente muito pouco! 
   Gosto de sabrinas. Ou melhor, gosto de ver as sabrinas calçadas nos pés das outras pessoas. A mim fazem-me ridiculamente baixa (na verdade, apenas mostram a minha verdadeira altura). De maneira que uso apenas quando sei que vou caminhar muito. Por isso, bastam 3 pares, nas cores essenciais: preto (que não existiam, daí as loafers), animal print (as minhas favoritas de todo o sempre!) e numa cor neutra que desenrasque um look rapidamente. Sendo um sapato tão pouco usado por mim, não há motivos para investir muito neles, ao contrário de outro tipo de calçado que uso vezes e vezes sem conta.
   Isto tudo a respeito da minha última aquisição. Poderia ter ido à Zara e trazê-las por não menos de 30€. Poderia ter ido a uma sapataria ou outras lojas e gastar ainda mais dinheiro nesta tendência. Mas há aquele lugar que nos ajuda sempre no que a tendências diz respeito (e já agora, no que diz respeito a imitações perfeitas de modelos de outras lojas). Esse lugar chama-se Primark e "vendeu-me" estas piquenas hiper trendy por apenas 13€. Gastar mais para quê?

A Primark chegou ao Porto

   E não fosse eu uma fashion victim que já tanto ouviu falar da dita, lá fui conhecer os cantos à casa, logo no dia da inauguração. As primeiras impressões foram positivas. Os preços são realmente reduzidos, a oferta dá um pouquito para todos os gostos e há sempre alguma coisa que nos faça sair de lá com, pelo menos, uma saca na mão. A minha (e sim, foi só uma) trouxe dois vestidos, uma carteira - imitação perfeita da Chanel 2.55 (quem não a quer? Não é Chanel, mas também só custou 7 euros!), brincos, pulseiras, meias, pijama (que by the way, são bem fofos e giros por lá) e só não trouxe mais "quinquilharia" porque é Dezembro, ainda não recebi e, principalmente, porque a secção de calçado ficou por conhecer por limitações de tempo.

   Vou lá voltar, com certeza. Não para grandes investimentos. Para pequenas aquisições de dia-a-dia, mais práticas e menos sofisticadas. Não dispenso as minhas lojas de eleição, mas essas ficam para os saldos!