Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

1001 pequenos nadas...

...que são tudo, ou apenas esboços da essência de uma vida entre as gentes e as coisas, captados pelo olhar e pela mente livre, curiosa e contemplativa. Por tudo isto e tudo o resto: É PROIBIDA A ENTRADA A QUEM NÃO ANDAR ESPANTADO DE EXISTIR

Relativizando

   Quantas vezes não nos apeteceu dizer "Que se lixe!" numa ou outra situação? Quantas vezes uma situação não nos parece intolerável e insuportável, até ao momento em que paramos para pensar qual o verdadeiro significado e impacto dessa mesma situação? 

   Num mundo de correrias e crise(s) é cada vez mais importante aprender a relativizar o que nos acontece e "perder tempo" com aquilo que merece realmente o nosso tempo. Passa por aceitarmos aquilo (aquela/e) que somos e aquilo que temos, sem reservas, dúvidas, falsas aspirações ou (fundamental!) invejas. Acredito sinceramente que tudo nos acontece por um motivo, o que fazemos com isso é que depende única e exclusivamente de nós. As vivências podem ser controladas por nós. E os pensamentos, esses inimigos da auto-estima e do positivismo, podem ser contornados, esbatidos e até vencidos. É uma questão de atribuição de siginificado. Já alguém dizia que o que para a lagarta é o fim da sua vida, para a borboleta é o início de uma nova. E o mesmo se aplica a nós, borboletas terrestres com os pés bem assentes na terra e as asinhas prontas para nos levar até onde nós quisermos e apenas para aí, para onde NÓS quisermos.

   Por isso, bora lá abrir um sorriso, abrir a mente, abrir o olhar e aprender a pensar positiva e prospectivamente. Bora lá dizer "Que se lixe!" quantas vezes nos apetecer e se nos apetecer até podemos acrescentar aquela que parece ser a expressão preferida da Tyra Banks: So What? A vida é para ser vivida, e bem vivida!

 

   Foi nesta linha de pensamento que hoje respondi a este comentário de uma miúda de 8 anos: "AHH eu vi os sapatos iguais a esses na feira", com um sincero "Pois viste, foi lá que eu os comprei". Se gosto e é barato, porque não comprar? É feira, so what?

    Já o facto de hoje as minhas skinny jeans preferidas terem sido atingidas fatalmente por lixívia não está a ser tão facilmente interiorizado. Que se lixe? Mas eu gosto tanto delas!!!